Como avaliar o serviço de limpeza de dutos?

Todo sistema que depende da passagem por dutos requer um cuidado extremo. No caso de uma instituição, a má higienização ou falta de manutenção podem trazer graves consequências de diversas formas, já que não está em risco apenas a plena operacionalização, como também a saúde dos trabalhadores. A limpeza de dutos é um quesito essencial.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) concluiu que no ano de 2016 as doenças respiratórias faziam parte da lista com as 10 principais causas de morte global. Nos anos seguintes, o quadro não foi diferente. Não é preciso muito esforço para entender o quanto essas doenças estão ligadas à má qualidade do ar que passa pelo duto.

Para além dos dutos de ar e sistemas de climatização, a ausência de manutenção e limpeza conforme as legislações vigentes podem gerar transtornos, seja o conteúdo que passa pelo duto gasoso ou um líquido inflamável.

O mercado está cheio de empresas que prometem prestar um bom serviço de limpeza de dutos. Mas você sabe como avaliá-las? Deixaremos algumas dicas neste post!

1. A empresa deve trabalhar com planejamento

A limpeza de dutos demanda um cronograma detalhado das atividades necessárias dentro de um período pré estipulado. Uma boa prestadora de serviços nessa área deve ser capaz de não apenas descrever as tarefas que serão feitas, como também apresentar um planejamento orçamentário prevendo todos os custos necessários para a execução da ação

Vale lembrar que gastos desnecessários devem ser evitados. Isso só vai acontecer se a empresa demonstrar capacidade de manter uma relação transparente desde o primeiro contato. Fique atento!

2. A empresa deve trabalhar segundo as normas da ABNT

Existem algumas normas da ABNT que regulam a execução de serviços de higienização e avaliação da limpeza de dutos, como a NBR 14679 e 15848.

Essas normas existem para garantir que a boa qualidade da operação evitando todo tipo de risco com mofos, material fibroso mofado ou úmido, contaminações por vermina e disseminação de resíduos.

A ABNT NBR 14679 estabelece, por exemplo, que toda vez que os dutos estiverem com evidência de concentração maior ou igual a 7,5 g/m2 de material particulado, ele deve ser higienizado.

3. A empresa deve conhecer e trabalhar de acordo com as legislações vigentes

Todo duto tem um período estabelecido para passar por uma checagem, limpeza e manutenção.

Para o caso dos sistemas de climatização, a empresa responsável pela limpeza dos dutos precisa conhecer as medidas definidas pela portaria Nº 3.523, de 28/o8/1998. A empresa deve elaborar um Plano de Manutenção, Operação e Controle (PMOC) para áreas climatizadas com capacidade térmica acima de 5 TR (15.000 kcal/h = 60.000 BTU/H). O PMOC deve ser implantado em edifícios de uso público e coletivo.

Quem define a frequência da limpeza, em muitos casos, é o responsável técnico. No entanto, alguns Estados possuem leis municipais específicas que determinam a necessidade de limpeza atual. É assim no Rio de Janeiro.

Como você viu, a manutenção e a limpeza de dutos são essenciais para assegurar um alto padrão de funcionamento do sistema implantado. Na hora de procurar por uma empresa, não deixe de considerar a C-Tank. Trabalhamos com profissionais de alta qualidade, conhecemos o assunto em sua totalidade e temos recomendações de clientes que aprovaram nosso serviço.

Entre em contato agora mesmo e diminua os riscos de prejuízo em seu negócio devido à má execução da limpeza.