Tudo que você precisa saber sobre limpeza de tubulação

Aplicável a inúmeros segmentos industriais, a limpeza de tubulação é extremamente importante para garantir a qualidade das operações, e produtividade. Seja na mineração, siderurgia ou metalurgia, a higienização é necessária. Afinal, os tubos industriais transportam grandes quantidades de óleos, lubrificantes, líquidos, gases e produtos corrosivos.

O problema acontece quando os resquícios destes produtos se alojam no interior dos tubos, demandando uma higienização frequente e comprometida com a qualidade da manutenção em si.

Se você se importa com a excelência desse trabalho e com a segurança para os colaboradores ligados a ele, este artigo é para você. Continue acompanhando este artigo.

O que é a limpeza de tubulação industrial?

Como pincelamos acima, a limpeza de tubulação é uma forte garantia de que o sistema abastecido por ela está funcionando com qualidade. Não se trata apenas do momento presente, mas também do impedimento de danos futuros provocados pelo acúmulo de sujeira.

A boa limpeza é aquela que remove as partículas dos processos industriais de forma profunda, incluindo as mais sólidas aderidas e àquelas que ficam presas nas paredes parede do tubo. Quando realizado de modo correto, o processo é rápido, prático e seguro. Para tal, tudo precisa ser feito com a ajuda de bons equipamentos e profissionais.

Por que ela é tão importante?

Dentre as principais vantagens dessa prática, podemos destacar, principalmente:

Qualidade dos processos

Quando as tubulações passam por limpeza regular, tanto a qualidade dos processos industriais quanto a excelência dos produtos finais, são atingidas. Isso acontece principalmente porque após a higienização, os líquidos não estabelecem contato com os resíduos antigos.

Melhor funcionamento

A melhoria no funcionamento dos tubos é uma vantagem que impacta diretamente no faturamento e lucro. Além desse tipo de ganho, vale ressalta a redução de danos causados ao meio ambiente e as questões de saúde ocupacional.

Outras vantagens decorrentes do procedimento são a capacidade de controlar melhor:

  • perda de vazão;
  • corrosão;
  • sobrecarga de bombas;
  • alterações de cor do produto final;
  • alterações de sabor;
  • odor do líquido.

Quais as indústrias são prioritárias?

A limpeza de tubulação tem prioridade em alguns segmentos industriais, pois impactam diretamente no ganho ou perda de lucro, e na possibilidade de contaminações.

É o caso da indústria alimentícia, que precisa contar com equipes capacitadas segundo o sistema de Análise de Perigos e Pontos Críticos de Controle (APPCC). A análise não permite o uso de adornos no ambiente de trabalho para reduzir possíveis contaminações e garantir a qualidade final.

Para além disso, é importante que todos os equipamentos que fazem parte do processo alimentício passe por limpezas constantes, sejam tubulações, tanques de armazenamento, entre outros. O acúmulo de resíduos sólidos pode gerar a proliferação de microrganismos, uma preocupação que atinge vários setores industriais.

Na indústria civil, galerias e adutores exigem limpeza constante. Na naval, as reformas de cascos exigem atenção dupla. Há também outras indústrias que exigem limpeza de tubulação com rigor. São elas:

  • química;
  • petroleira;
  • farmacêutica;
  • metalúrgica;
  • mineradora;
  • siderúrgica;
  • cosmético;
  • celulose.

Como limpar as tubulações?

A limpeza de tubulações pode ser feita de diversas formas. Tudo vai depender de fatores como o diâmetro tubular, fluido operacional, o sistema em si, requisitos de proteção, ente outros.

O tipo de limpeza em cada sistema ou subsistema varia entre indústrias e é determinado pelo Plano de Limpeza de Tubulações. A seguir, vamos abordar os principais deles:

Limpeza mecânica

A limpeza de tubulação de forma mecânica nada mais é do que uma limpeza manual. Esta é realizada em tubos que possuem grandes diâmetros internos, permitindo, assim, o acesso de pessoas para a execução de tal serviço.

Essa limpeza é feita com o auxílio de escovas de fio duro e trapos, a fim de remover resíduos acumulados, sendo o método de mais fácil execução.

Limpeza com água

Conhecido também como hidrojateamento, essa limpeza força a passagem de água fria por toda a extensão do tubo a uma velocidade mínima de 3 m/s. Essa limpeza é muito popular e dispensa uma a segunda etapa. Isso porque a junção do tanque de água e da bomba de alta pressão asseguram um efeito rápido e sustentável.

Flushing

No processo de flushing, a circulação do próprio fluido do sistema acontece em um circuito fechado graças ao uso de filtros e ciclos temporários. O fluido circula sob velocidade, temperatura e energia controlados para remover as partículas alojadas nas paredes internas. O procedimento deve ser acompanhado por análises para assegurar o rendimento e a eficiência do trabalho realizado.

Limpeza com Pig

Próprio para tubulações de todos os portes, a limpeza com pig é bastante rápida e eficiente. Um pig é um dispositivo cilíndrico de espuma feito de poliuretano. Ele é próprio para remover resíduos e pode ser utilizado com diferentes densidades. Força-se o pig pela tubulação por meio do uso de pressão de sucção.

Fluxo com esferas de borracha

Para remover depósitos e materiais estranhos acumulados nos tubos quando são montados, esse tipo de limpeza é promovido por meio do deslocamento forçado de esferas de borracha por meio de pressão.

Sopragem de ar

Recomendado para linhas de ar de instrumentos, a sopragem de ar é um tipo de limpeza que, como o nome já diz, acontece por meio de um sopro dentro do sistema de tubos, gerando pressão com o propósito de remover água. Há muitos casos em que esse processo complementa os serviços de limpeza com pig.

Limpeza química

A limpeza química é voltada para os sistemas que não sofrem riscos de contaminação por resíduos de óleo, graxa e ferrugem.

A limpeza química é voltada para extinguir os depósitos contaminantes, incrustações e oxidações. Ela elimina também carepas de solda e imperfeições em tubos novos, aumentando a durabilidade do material por meio da passivação nas superfícies.

Feita com produtos ácidos (ou alcalinos), ela exige compatibilidade com um compresso complementar de passivação, e pode ser feita com materiais mais sustentáveis. Vale lembrar que o término do processo deve ser acompanhado pelo preenchimento com gás inerte sob baixa pressão.

Agora que você acompanhou nosso post sobre limpeza de tubulação, aproveite para conhecer nosso post sobre limpeza de dutos de ar condicionado. Elaboramos um artigo com as leis e práticas necessárias. Confira agora mesmo.